A INCRIVEL GRACINHA

A INCRIVEL GRACINHA
Não me lembro bem como seria esta história, talvez, me engane nos nomes, nos locais ou até mesmo quem sabe não lembre do dia em que a mesma tenha ocorrido. Então pra começar vamos lá...
- Era uma bela tarde de domingo, sol forte e uma bela praça. Estava eu lá assentado em  um de seus duros bancos de pedra, estava a imaginar quem sabe um belo dum sorvete em minha mão, ou talvez mesmo até quem sabe, um belo copo de refrigerante. Como que num passe de mágica, me apareceu a mais surpreendente e bela garota que já me apareceu. Olhos verdes, Cabelos longos e loiros, e por incrível que pareça, o que não é muito comum, uma mulata dentro dos seus 1,80 cm de altura.
Fiquei a imaginar como poderia ser, uma garota loira com olhos verdes e morena. Mas como a tecnologia hoje está muito desenvolvida, não duvidei dos meus olhos e me pus a admirar aquela bela imagem de mulher que me aparecera. Me surpreendeu ainda mais quando lhe perguntei o seu nome, e com voz muito macia me respondeu... - Gracinha, me chamo, Maria das Graças... - Com uma bela voz tão suave, quanto o vento que ali naquele local soprava. Foi-se chegando, sentando-se ao meu lado, toda cheia de graça e beleza.
Não compreendia muito bem, aquela garota, tão cheia de atitudes. Por isso mais uma vez resolvi lhe fazer outra pergunta, Qual era a idade daquela "deusa negra", que me aparecera, digo antes, que seu jeito era de pelo menos um 22 anos e me surpreendeu mais ainda, quando a mesma me respondeu... - 17 anos... - Nossa quase que eu cair pra trás, aliás isso só não aconteceu, pois eu estava num banco, que tinha um inconsto, caso contrário, tinha mesmo caído!

 


Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!